Reservas particulares podem gerar modelos de negócios aliados à conservação

Reservas particulares podem gerar modelos de negócios aliados à conservação

Reservas particulares podem gerar modelos de negócios aliados à conservação

As Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) demonstram o compromisso da iniciativa privada com a criação, implementação e gestão das unidades de conservação no Brasil. Parte do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), essas áreas desempenham papel importante para a proteção da biodiversidade e prestam serviços ecossistêmicos fundamentais. São áreas que também geram inúmeros benefícios socioeconômicos por meio de atividades compatíveis à conservação, como o turismo responsável, hospedagem e gastronomia.

As RPPNs são unidades de conservação instituídas por iniciativavoluntária dos proprietários, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas, que decidem se engajar efetivamente nos esforços de conservação da natureza no Brasil. Entre os benefícios para o meio ambiente estão a conservação da biodiversidade, a expansão das áreas protegidas no país e a criação de corredores naturais para a circulação da fauna silvestre. Ao criar uma RPPN, o proprietário obtém isenção do Imposto sobre a
Propriedade Territorial Rural (ITR) para a área declarada; tem prioridade na análise dos projetos pelo Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA); e preferência na análise de pedidos de concessão de crédito agrícola para projetos a serem implementados em propriedades que contiverem RPPN em seu perímetro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *